Supervisão parental e filhos ‘abandonados’

em Domingo, 29 Setembro 2013. Postado em Blog

A ocorrência e recorrência de crianças e adolescentes sem supervisão adequada dos pais que trabalham para atender as demandas financeiras e econômicas da família permitiram a um psiquiatra comentar: “Acredito que a tendência na criação dos filhos nos últimos trinta anos promoveu o desenvolvimento de filhos poucos comunicativos, com dificuldade de aprendizagem, menos achegados à família e incontroláveis. 


 

Os pais estão escravizados a uma sociedade materialista que promove as realizações pessoais o que os induz a gastar muito tempo no trabalho e em compras no mais das vezes desnecessárias. O resultado é que o tempo para atividades familiares é escasso, quando não inexistente, que os una mais aos filhos.”(In: SHAW, Robert. The Epidemic: The Rot of American Culture, Absentee and Permissive Parenting, and the Resultant Plague of Joyless, Selfish Children. New York (USA): ReganBooks, 2003.)

Esse contexto, semelhante a um quadro dantesco, tem produzido uma geração marcada por um descaminho perigoso, sem um foco ou uma luz que possa guiá-la para águas mais plácidas, naufragando no abuso de drogas, bebidas alcoólicas, sexo precoce, irresponsável e filhos indesejáveis, uma geração marcada pela ansiedade, doenças da mente e do coração e quase sem perspectiva de futuro. (In: CAMARGO. José A. Os direitos da personalidade na perspectiva da vontade de homens e mulheres. Editora Juruá, 2011.)

Comentários (0)

Deixe um comentário

Você está comentando como visitante.

icon inst

Institucional

  icon artigo

Artigos

  icon contato

Contato

Avenida Santos Dumont, 700
86039-090
Londrina, Paraná

 

(43) 3339-4033

 

 josecamargo@josecamargo.com.br

 

icon faceicon linkicon twitter